RARA Gente - Negócios

ENEM: Saiba o que fazer para a nota valer em universidade de Portugal

Cerca de 30 instituições de ensino do país europeu possuem parceria com o Brasil


Gisele Mendes em 20 de agosto de 2018 - 08h30
"Os convênios não envolvem transferência de recursos e não preveem financiamento estudantil por parte do governo brasileiro."
—  Créditos do comentário

Já pensou em estudar em Portugal e utilizar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem - para ingressar em uma das universidades de lá? Saiba que é possível. Cerca de 30 instituições de ensino fazem parte do programa de parceria com o governo brasileiro - firmado em 2014 entre as Instituições de Ensino Superior – IES - e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP - órgão vinculado ao Ministério da Educação do Brasil.


A Universidade de Coimbra - a faculdade que tem mais alunos brasileiros fora do Brasil - foi a primeira a firmar a parceria com o INEP. Para se candidatar, os estudantes brasileiros não podem ter cidadania portuguesa, nem morar em Portugal há mais de dois anos. Além disso, é preciso ter o certificado de conclusão do ensino médio e um passaporte válido.


Conforme o Inep, as instituições de ensino de Portugal que aceitam, têm liberdade para definir qual será a nota de corte para o acesso dos estudantes brasileiros aos cursos ofertados. Na Universidade do Porto, por exemplo, as notas do exame podem ter um peso diferente em função do curso que o candidato pretende ingressar.


Interessados em estudar em uma das universidades portuguesas devem ficar atentos às datas de matricula, prazos de inscrição e número de vagas – pois, tudo isso varia de acordo com cada instituição. Valores das mensalidades - chamados ‘propinas’ no país europeu - também variam de uma faculdade para outra e, mesmos as públicas, são pagas. No país, as universidades públicas concentram a maior parte dos alunos do ensino superior - mais de 80% das, cerca de 370 mil matrículas.


De acordo com o Inep, os convênios não envolvem transferência de recursos e não preveem financiamento estudantil por parte do governo brasileiro. Mas, dependendo de cada instituição portuguesa, é possível pleitear e conseguir bolsas de estudo ou descontos nas mensalidades. O importante é checar as condições de cada universidade.


Ainda segundo o Inep, a revalidação de diplomas e o exercício profissional no Brasil - dos estudantes que desejam cursar o ensino superior em Portugal - estão sujeitos à legislação brasileira aplicável à matéria.


"Para se candidatar, os estudantes brasileiros não podem ter cidadania portuguesa."
—  Créditos do comentário

ENEM ou Vestibular?


Agora... Voltando para o Brasil, você já deve ter se perguntado se vale a pena prestar o Enem ou Vestibular. Os dois têm muita coisa em comum; avaliam o que o estudante aprendeu nos três anos do Ensino Médio, com um número limitado de questões distribuídas em alguns dias.


Ao mesmo tempo em que são provas muito esperadas e temidas, por milhões de estudantes, tanto o Vestibular como o Enem também podem significar a porta de entrada para a faculdade dos sonhos, um diploma de nível superior, uma vida melhor ou tudo isso junto.


Mas, e se as duas provas são difíceis e necessitam de muito estudo? Será que dá para ficar só com uma? Qual delas escolher? É melhor apostar todas as fichas no Enem ou no Vestibular?


Qual dos dois é melhor?


A resposta para essa pergunta é a seguinte: depende de vários fatores e, antes de decidir é importante conhecer as características de cada um deles.


Enem


É uma prova que avalia os conhecimentos dos três anos do Ensino Médio e dura dois dias. Para participar da avaliação, o estudante deve fazer a sua inscrição pela internet, no site oficial do ENEM e, nos dias e nos horários marcados, deve comparecer para fazer a prova. São avaliadas quatro áreas do conhecimento em provas objetivas: Matemática, Linguagens e Códigos, Ciências Humanas e Ciências da Natureza. Além disso, o Enem tem uma prova de redação.


Nos dias de prova, não existe concorrência entre os inscritos, já que a nota será dada de acordo com o desempenho de cada um - sem limites de vagas. Porém, a situação muda quando a nota é utilizada nos programas do Governo Federal - que permitem acesso ao ensino superior. Aí sim, dependendo do programa, você pode precisar ser melhor do que outros candidatos para conseguir uma vaga.


Para que serve?


Embora o Enem tenha sido criado para avaliar a qualidade do Ensino Médio, atualmente ele serve para participar de vários programas, como: o ProUni, o Sisu e o Fies. Serve também para obter o certificado de conclusão do ensino médio e, em algumas faculdades, pode complementar ou até mesmo substituir o Vestibular.


"Dependendo de cada instituição portuguesa, é possível pleitear e conseguir bolsas de estudo ou descontos nas mensalidades."
—  Créditos do comentário

Vestibular


Trata-se de um processo seletivo para entrar em universidades públicas e privadas. Sua aplicação varia de acordo com cada instituição. Normalmente, envolve um ou mais dias de provas objetivas, podendo ou não ter questões discursivas e prova de redação. Alguns vestibulares acontecem em duas fases: os candidatos que passam na primeira fase podem concorrer às vagas disponíveis nas provas da segunda fase.


A concorrência acontece entre si por uma vaga no mesmo curso, turno e universidade. Classificam-se os melhores para preencher a quantidade de vagas disponível.


Quando é melhor fazer o Enem?


O Enem se tornou tão importante que, praticamente, não vale a pena não fazer o Exame. Ele é obrigatório para participar dos seguintes programas:


ProUni: usa a nota do Enem para classificar candidatos a bolsas de estudos em faculdades particulares. Quanto maior a nota, maiores as chances de conseguir uma bolsa. Para participar, é obrigatório ter feito o Enem no ano imediatamente anterior, com pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação. A renda familiar máxima para concorrer ao ProUni é de três salários mínimos mensais por pessoa.


Sisu: usa a nota do Enem para classificar candidatos a uma vaga em universidade pública sem precisar fazer o vestibular. Quanto maior a nota, maiores as chances de conseguir entrar e são as universidades que decidem a nota mínima para cada curso. Para participar, é obrigatório ter feito o Enem no ano imediatamente anterior e não ter zerado na redação. O Sisu não tem requisitos de renda.


Fies: quem se formou no ensino médio a partir de 2010 precisa ter feito o Enem para solicitar o financiamento do Fies. O desempenho mínimo exigido é de 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação. Vale lembrar que o Fies é um programa de Financiamento e, para solicitá-lo, o aluno já deve ter entrado na faculdade privada. A renda familiar máxima - para pedir o Fies - é de 20 salários mínimos.


O Enem ainda é utilizado como complemento da nota do vestibular em algumas universidades. Em outros casos, principalmente em faculdades particulares, o Enem pode substituir totalmente o Vestibular Tradicional: basta apresentar a nota do Exame e, caso cumpra os critérios daquela faculdade, já pode se matricular.


Quando é melhor fazer o Vestibular?


O Vestibular é um processo seletivo bem específico e serve para entrar em cursos superiores de muitas universidades públicas e privadas. É a melhor opção para quem:-não se encaixa nos requisitos de renda e escolaridade dos programas do Governo Federal (ProUni e Fies);-quer entrar em uma universidade pública em curso que não esteja disponível pelo Sisu ou quer entrar em um curso de faculdade privada que não  esteja disponível no ProUni.


O mais importante é saber que, embora Enem e Vestibular tenham finalidades diferentes, você não precisa escolher entre um e outro. É perfeitamente possível fazer os dois exames, uma vez que o conteúdo avaliado é praticamente o mesmo.


As provas do Enem costumam ser aplicadas no final de outubro ou começo de novembro, um pouco antes das provas de vestibular de verão em muitas universidades brasileiras.


Gosta do conteúdo da Revista Rara Gente? Então acompanhe a revista e todas as novidades pelo Facebook Instagram da Gente! #InspiradaEmVocê


LEIA TAMBÉM
ÚLTIMAS
Incluir para transformar
10 de outubro - 12h02 - Negócios
Regulamento - Somos mais criança
05 de setembro - 09h36 - Negócios
MAIS LIDAS
ÚLTIMA EDIÇÃO
BANCA DIGITAL

RARA 91  -  Dezembro de 2019
RARA 90  -  Outubro de 2019
RARA 89  -  Agosto de 2019

Todos os direitos reservados. Grupo AGITTA de Comunicações.