Entrevista

Editorial Mães e Filhos: Todas são mães... Mas cada uma é única em sua essência

 Gerar, parir, criar, maternar.

Bruna Taiski e Daniela Galli
08/05/21 às 08h00

 Gerar, parir, criar, maternar. Ser mãe é lindo! É estar acompanhada e se sentir solitária... É a delicadeza da intensidade, é tão difícil que basta um olhar e tudo fica fácil. É um caminho sem volta. É para sempre! 

Entre o instinto materno, o amor incondicional, a responsabilidade vivida sozinha e compartilhada também; entre as noites mal dormidas, a tarefa do cuidar e a carreira profissional; entre vontades, desejos, anseios, inseguranças, angústias, realizações, alegrias e um amor infinito que quase dói - estão elas... As mães! 

Preparado para se emocionar? Veja mais na edição 94 da revista RARA GENTE em breve nas bancas ! Como presente, vamos deixar um gostinho deste editorial para vocês...

A dose diária de amor

Alida Heredia, de 39 anos, mãe de Maria Fernanda de 10 anos e João Pedro de cinco.

Quando Alida Heredia, de trinta e nove anos, descobriu as duas gestações, Maria Fernanda de dez anos e João Pedro de cinco anos, os sentimentos foram iguais: alegria e emoção. “Descobri o que era amor incondicional, fiquei mais paciente, a cada dia aprendo com eles.” Quando estão juntos é só alegria e a mamãe morre de rir com os dois. “Todo dia é uma gargalhada!” Para ela o melhor de ser mãe é testemunhar o milagre da vida. “Quero estar sempre presente e ser referência na vida deles”.

Morada de muitas mães

Ivanda dos Santos Alves, 87 anos, de Dulcemar Alves Moreira, 64,Vivian Alves Moreira Fidelis, 39, mãe de Isis, 2, e Beatriz (na barriga); Aline Alves Moreira, 36, Lilian Alves Moreira Camargo, 34, mãe de Helena, 5 e Laura (na barriga).

No centro, Ivanda dos Santos Alves, de oitenta e sete anos, é mãe de Dulcemar, de sessenta e quatro anos, e que é mãe das três belas médicas: Vivian Alves Moreira Fidelis de trinta e nove anos: mãe da Isis de dois anos e gestando a Beatriz; de Aline Alves Moreira de trinta e seis anos e de Lilian Alves Moreira Camargo, de trinta e quatro anos: mãe de Helena, de cinco anos e gestando Laura. Elas são amigas, cúmplices e trocam confidências que vão além dos laços de sangue. Cresceram às voltas com tudo que o universo feminino traz de melhor: a força, a garra e a feminilidade - passadas de geração em geração. É o amor de muitas mães por suas filhas e da matriarca por todas elas.

A aventura da maternidade

Jéssica de Oliveira Falco dos Santos, 37 anos, mãe de de Mariana Falco, de 16, com Théo na barriga.

Jéssica de Oliveira Falco dos Santos, tem trinta e sete anos e é mãe de Mariana Falco, de dezesseis anos e logo, logo vai encarar a maternidade de novo: Théo está no “forno” e nasce em agosto. O nascimento de Mariana fez com que ela aprendesse algo novo a cada dia. “Cresci como mulher!”. Prestes a começar tudo de novo, ela sabe o que a espera: “Vai ser uma aventura ter criança e adolescente em casa”. Enquanto isso, com Mariana os passeios são sempre muito felizes. “Ser mãe é ser exemplo e uma pessoa melhor a cada dia”. 

Mãe leoa e cuidadosa

Larissa Garcia Coelho, mãe de Bento, 9 anos, e Enrico, 8.

Larissa Garcia Coelho, de quarenta e dois anos é mãe de Bento de nove anos e Enrico de oito anos. Ela teve que se desdobrar para dar conta de dois bebês ao mesmo tempo, ainda assim, adorou a experiência. “Amei estar grávida!”. Ela é daquelas que está sempre por perto: “Os vejo no futebol, assisto jogo do Palmeiras, andamos de bicicleta... Adoro participar de tudo”. Quando estão longe, Larissa fica um pouco insegura, mas sabe que é preciso deixá-los crescer. “Ser mãe é mágico e grandioso. Eles são a minha vida e o meu amor”.

O maior amor do mundo

Mariana Elias Padilha do Nascimento, 33 anos, mãe de Mateus, de dois.

Mariana Elias Padilha do Nascimento tem trinta e três anos e é a mãe do Mateus, de dois anos. O resultado positivo do teste de gravidez foi a confirmação de algo tão aguardado e esperado. “Senti uma mistura de medo com amor”. É claro que a vida mudou muito e ela conta que também mudou bastante. Quando estão juntos, ela e o filho adoram brincar, cantar e conversar. “Quando ele não está perto sinto uma falta inexplicável”. Para ela ser mãe é o melhor e o maior desafio da vida. “Por ele, faço o meu melhor”.

Amor que não se mede

Polyanna Ferreira, 37 anos, mãe de Heitor, de 7 e Theo de 4.

Polyanna Ferreira, de trinta e sete anos, é mãe de Heitor, de sete anos e Theo, de quatro anos. O excesso de sono a levou a fazer o exame da primeira gestação e o resultado foi só alegria. “Fiquei muito feliz! Já estávamos planejando, era tudo o que eu queria”. Ela conta que a maternidade fez com que ela amadurecesse bastante. Quando estão juntos, eles gostam de brincar e passear. O amor de uma mãe, para Polyanna, não tem medidas. “É um amor sem fim! Sem eles tudo fica vazio. Quero ser companheira deles e estar pronta para ajudar”.

Mamãe sempre por perto

Priscila Santos Chiari, 35 anos, mãe da Rafaela, de 6, e do Caio, de 3.

Priscila Santos Chiari tem trinta e cinco anos e é mãe da Rafaela, de seis anos e do Caio, de três anos. As duas gestações foram marcantes para ela - mas a emoção foi a mesma. “Eles vieram para completar a nossa família”. Ser mãe, para ela é renascimento e aprendizado diário e fé. “Aprendi a viver um dia de cada vez”. A mamãe conta que a melhor parte da maternidade é cuidar no dia a dia. “Vê-los crescer, aprender coisas novas. Quero que eles alcancem tudo o que desejam, com amor, esforço e dedicação. Estarei sempre por perto”.

Plenamente mãe

Camilla Castro Vasconcelos, 38 anos, mãe do José Luiz, de dois.

Camilla Castro Vasconcelos tem trinta e oito anos e é mãe do José Luiz, de dois anos. Ela esperava ansiosa pelo momento de ser mãe. “Fiz até promessa. Chorei muito quando deu positivo, foi emocionante demais”. A vida dela nunca mais foi a mesma, ainda assim, ela diz que tudo é maravilhoso. “Todos os meus pensamentos e atitudes são voltados para ele”. Os momentos juntos são aproveitados com brincadeiras, desenhos e historinhas. Camilla vive a maternidade com plenitude. “O melhor de ser mãe é o meu filho”.

Mãe para toda hora

Cinthia Storti Perez, 40 anos, mãe de Pietro, de 10 anos e os gêmeos Benício e Lorena, de seis.

A oftalmologista Cinthia Storti Perez de quarenta anos, viajou poucas vezes com o marido para relaxar...Porém, logo sentiu falta de suas três “estrelas” - como ela mesma diz: Pietro, de dez anos e os gêmeos Benício e Lorena, de seis anos. Para ela não há certo ou errado: “Cada mãe faz do seu jeito e se tiver amor está tudo bem”. Ela amou e ama ainda cada fase da maternidade. Hoje em dia, e muito mais, ama os momentos em família. “Com três nada é tranquilo, mas gosto de saber que vou estar viva para sempre dentro deles”.


Produção: Ivete Binda Mendonça

Fotografia: Luana Francis

Colaboração: Paulo ubirajara 

Textos: Bruna Taiski  Daniela Galli.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
VEJA TODOS OS DESTAQUES
ÚLTIMAS EM ENTREVISTA
RARA Gente - A mais tradicional revista de Três Lagoas
Editor responsável:
Ivete Binda Mendonça
agitta@agitta.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.