Saúde e Bem estar

Riscos de infarto aumentam em até 30% no inverno

O estreitamento do diâmetro das artérias reduz o fluxo sanguíneo e promove um desequilíbrio entre a oferta e a demanda de oxigênio no organismo

Rara Gente - Daniela Galli
05/05/22 às 08h34

Com a chegada do inverno é preciso prestar mais atenção ao coração. Os riscos de infarto aumentam cerca de 30% nesta época do ano.

Isso acontece por causa da vasoconstrição, ou seja, as artérias se contraem, ficam mais estreitas e o fluxo sanguíneo diminui causando um desequilíbrio entre a oferta e a demanda de oxigênio no organismo.

Naturalmente, com as baixas temperaturas, muitas pessoas deixam de praticar exercícios e passam a ingerir comidas mais calóricas, porém, essas atitudes podem comprometer a saúde cardiovascular.

O tabagismo, a hipertensão arterial, o sedentarismo, a obesidade e o estresse também são fatores de risco para o infarto. Apesar de ser mais frequente em homens a partir dos 45 anos, o mal súbito tem acometido pessoas mais jovens e também as mulheres.

Um dos principais sintomas é a dor no peito que normalmente irradia para o braço esquerdo. Os outros são: tontura, náuseas e suor intenso. Entretanto não está descartada a possibilidade de acontecer de forma silenciosa, principalmente entre os diabéticos e os idosos.

Para quem já sofre de doenças cardiovasculares o ideal é que faça um check-up anualmente, pratique exercícios (sempre com a orientação de um profissional) e também comer alimentos saudáveis, evitar gorduras e sal em excesso.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
ÚLTIMAS EM SAÚDE E BEM ESTAR
RARA Gente - A mais tradicional revista de Três Lagoas
Editor responsável:
Ivete Binda Mendonça
agitta@agitta.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.