Gastronomia

Galinhada beneficente em prol da pequena Ana Beatriz diagnosticada com AME

O valor da galinhada é R$ 15. As encomendas podem ser feitas com o chef Bezerra, através do telefone (67) 9239-3097.

Redação
27/04/21 às 07h35
A pequena Ana Beatriz diagnosticada com AME ( Reprodução/Instagram)

A união faz a força e pode fazer toda a diferença na vida da pequena Ana Beatriz Corcino da Silva de apenas um ano e um mês, diagnosticada com AME (Atrofia Muscular Espinhal) tipo 1. Com esse intuito, o chef de cozinha Kaique Bezerra, realizará no dia 1º de maio uma galinhada beneficente em prol da Ana Beatriz que precisa de um medicamento que custa R$ 12 milhões.

O valor da galinhada é R$ 15. As encomendas podem ser feitas com o chef Bezerra, através do telefone (67) 9239-3097. A equipe responsável pela galinhada também fará entrega. Mais informações podem ser obtidas com o chef Kaique Bezerra.

Os pais da Ana Beatriz,  Aline Coelho da Silva e Breno Corcino Alves estão correndo contra o tempo para que a pequena possa tomar o remédio, que é considerado o mais caro do mundo.

AME

A atrofia muscular espinhal é classificada de maneira mais completa em 5 tipos (0, I, II, III e IV), de acordo com a idade em que os sintomas se desenvolvem e a sua gravidade. Nos casos mais graves (tipos 0 e I), problemas motores e respiratórios se desenvolvem já nos primeiros meses de vida.

Os tipos de AME mais comuns de atrofia muscular espinhal são os tipos I, II e III. Dentre os indivíduos que nascem com AME, cerca de 60% desenvolvem o Tipo 1 da doença e apresentam perda rápida e irreversível dos neurônios motores.

É importante saber que a classificação em tipos é clínica, conforme os marcos motores que o paciente alcançou e a idade de início dos sintomas. Não é o resultado do exame genético nem o número de cópias de SMN2 que vão dizer qual o tipo de AME do paciente.

Tipo 1 – Forma infantil grave:

Os sintomas aparecem até o sexto mês de vida. A criança apresenta movimentos fracos e necessita de auxílio para respirar (suporte de ventilação) normalmente antes de completar um ano de vida. Geralmente não conseguem sustentar o pescoço e não atingem o marco motor de sentar sem apoio. Também apresentam dificuldade de engolir (o que resulta em engasgos frequentes). A criança apresenta fasciculação (tremor) na língua e normalmente tem choro e tosse fracos, e, devido à hipotonia, é comum ficar na postura de “perna de sapinho”.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
VEJA TODOS OS DESTAQUES
ÚLTIMAS EM GASTRONOMIA
RARA Gente - A mais tradicional revista de Três Lagoas
Editor responsável:
Ivete Binda Mendonça
agitta@agitta.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.