Lifestyle

Vai viajar? Planeje o bem-estar do seu pet com antecedência

As despesas com os bichinhos de estimação devem fazer parte do orçamento do passeio

Rara Gente - Daniela Galli
18/11/21 às 12h50

Com o avanço da vacinação contra o coronavírus e a pandemia um pouco mais controlada, muitas pessoas vão aproveitar o final do ano e o período de férias escolares para colocar o pé na estrada.

Algumas até arriscam levar seus bichinhos de estimação, mas uma grande parte os deixam em casa. Nesta hora é preciso pensar em todos os detalhes para não deixar seus pets desabrigados, com fome ou com sede durante o tempo que estiver fora. 

Camila Nogueira trabalha como “pet-sitter” em Três Lagoas. Ela toma conta dos bichos de estimação de muitas famílias da cidade enquanto elas viajam. Para ela, o bem estar animal deve fazer parte dos planos tão logo os moradores da casa pensem em se ausentar por mais de um dia. 

Algumas pessoas optam por deixar alguém dormindo em casa neste tempo, ou então deixam o pet com algum conhecido. Há até alguns aplicativos que podem hospedar o bichinho por quanto tempo for preciso. Independente da escolha, Camila recomenda que a despesa seja pensada com antecedência. “O custo com o pet deve fazer parte do orçamento da viagem”.

A pet-sitter diz ainda que o ideal é que o animal não fique completamente sozinho em casa, uma vez que eles são muito apegados aos donos e completamente dependentes. “Eles podem ficar ansiosos, estressados, podem ter problemas de saúde, alterações de apetite e mudança de comportamento, ou seja, podem dar aquela velha destruída no ambiente”.

Por isso é importante manter a rotina do pet mesmo com os donos fora de casa. Quem contrata os serviços como os que Camila oferece sabe que o bichinho permanece em seu próprio ambiente, com seus brinquedos e com o cheiro do cantinho e dos tutores, que é importante principalmente para os cães, cujo olfato é bem aguçado. 

Para escolher quem vai tomar conta do seu animal é preciso levar alguns fatores em consideração. “A pessoa gosta de animais e vai tratar seu pet como se fosse o dela? Então perfeito”, aconselha Camila. “Os animais conseguem sentir quando uma pessoa realmente se importa com eles, quer dar atenção e carinho e está feliz em vê-los. Da mesma forma, eles também sentem se uma pessoa está ali só para repor comida, sem nenhuma atenção”.

Ela diz ainda que a pessoa deve estar disposta a fazer o que for preciso em diferentes situações como procurar socorro se ficarem doentes, mantê-los limpos se houver muita sujeira entre outras. 

Eles não falam, porém Camila explica que, quando estiver de volta, eles vão saber expressar se foram ou não bem cuidados quando esteve fora. “Fique atento às reações extremas e diferentes das reações habituais, medo excessivo de pessoas ou objetos. Também observe-os fisicamente. Além de ser possível ver a reação do animalzinho ao se encontrar com a pessoa que cuidou dele nos dias de sua viagem. Isso vai dizer muito sobre como foi esse período para ele”.

 

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
ÚLTIMAS EM LIFESTYLE
RARA Gente - A mais tradicional revista de Três Lagoas
Editor responsável:
Ivete Binda Mendonça
agitta@agitta.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.