Lifestyle

Mente, corpo e espírito

Inspire-se com a história de Dalva Dourado Nascimento e a yoga

Bruna Taiski
26/07/20 às 16h00

Nascida na Índia, a yoga é uma técnica milenar que tem como objetivo conduzir o ser humano para um caminho de crescimento pessoal e de compreensão interna, em busca de autoconhecimento. A palavra deriva do sânscrito que significa “unir” ou “religar”, no sentido de ligar novamente o ser humano à sua essência através da mente, do corpo e do espírito.

Dalva Dourado Nascimento acorda às quatro horas da manhã para meditar, faz caminhada e assim continua a se exercitar, pois cuida da casa, das suas plantas, faz bordados e ainda presta trabalho voluntário. Ela é um exemplo de energia e disposição, e o mais surpreendente: aos 70 anos de idade. “Existem velhos de 20 anos e jovens de 60 anos, nunca é tarde para começar”, diz.

Praticar a yoga é ter uma intenção real e sincera em querer mudar de dentro para fora. Para Dalva, é preciso estar comprometido com o bem-estar próprio e de tudo que o rodeia. Os benefícios são diversos e depende das experiências de cada praticante, mas todos sempre são positivos.

Dalva Dourado Nascimento

“Adquiri equilíbrio, postura, paz interior, através da meditação e respiração. No momento não pratico esportes de competição, pois não quero competir com nada, e sim comigo mesma, melhorando minhas atitudes, ações e pensamentos positivos”.

Na medicina existem evidências de que a yoga vem contribuindo para o bem-estar de muitas pessoas no mundo inteiro, sendo indicada como forma terapêutica para vários problemas de saúde, além de ajudar a combater o estresse, a ansiedade e a depressão. Mãe de Andrea e Paulo, a profunda jornada e o tempo trouxeram alguns reflexos na saúde física, mas não a impediram de ter uma vida ativa.

“Antes de me inserir na yoga, eu estava com dores no ombro devido a um desgaste das fibras e dores na coluna, mas com a prática consegui reverter esse problema. Recomendo a todos”.

Pare, respire e sinta: ela destaca que a atividade nos torna mais conscientes e ajuda a afastar emoções ruins. Além disso, não há idade para começar a yoga, qualquer pessoa, independente de raça, nacionalidade, religião, crença, ou condição sociocultural pode praticar. “Meu conselho é trabalhar o amor próprio para quando chegar a terceira idade, olhar para trás e ver o quanto valeu o esforço. O corpo agradece, a vida sorri e o espirito evolui”.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
ÚLTIMAS EM LIFESTYLE
RARA Gente - A mais tradicional revista de Três Lagoas
Editor responsável:
Ivete Binda Mendonça
agitta@agitta.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2020 - Grupo Agitta de Comunicação.