Decoração

Encanto verde: Aprenda a montar seu próprio terrário

Ana Maria Barbosa explica a diferença entre terrários e arranjos de suculentas e como cuidar

Matheus Renary
12/02/20 às 14h00

Gosta de plantas, mas não têm espaço em casa para ter um jardim? Os terrários são perfeitos para ambientes pequenos, além de ser uma ótima maneira de reutilizar recipientes de vidro que estejam em desuso. Convidamos Ana Maria Barbosa, jornalista e artesã três-lagoense, para lhe ensinar a montar um terrário de tirar o fôlego.

Segundo Ana Maria - que foi a primeira jornalista da Gente, quando ainda nos chamávamos Criativa -, o terrário é um sistema fechado, no qual as plantas se tornam autossuficientes para viver dentro do vidro. “A planta produz os gases de que precisa para completar o seu ciclo, e a água que fica dentro do vidro sem evaporar também faz parte do ciclo”, diz ela.

Ana nos disse que sua paixão por plantar é familiar. “Eu sempre gostei de plantas. Cresci com a minha avó, uma florista que sempre reaproveitou bules e latas para plantar. Não me lembro de ter vasos na casa da minha avó, só me lembro de objetos upcycling”, recorda. 

A artesã conheceu os terrários por meio das pesquisas que faz. Inicialmente ela produziu o que chamam popularmente de ‘terrário aberto’, um arranjo de cactos e suculentas feito em recipientes abertos. A aceitação do produto e o desejo de melhorar sua técnica a levou à Capital Paulista para aperfeiçoar suas habilidades  com uma expertise da área. “Aprendi com ela que terrário aberto não existe”, frisa.

“Quando a gente planta suculentas em um recipiente de vidro aberto podemos chamá-lo de minijardim ou de arranjo de suculentas, menos de terrário, pois este não é um sistema fechado”, explica Ana. De modo geral, suculentas e cactos são espécies que sobrevivem a períodos mais longos sem rega e poderiam apodrecer em um recipiente fechado com e alta umidade. “Claro que existem espécies de suculentas que precisam de mais água, mas são exceções”, reforça.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

SOBRE A MONTAGEM

Os terrários são montados criteriosamente dentro de recipientes de vidro fechados e sua base é composta por pedras, pedriscos ou cascalhos, seguido de uma ou mais camadas de terra e areia. Quanto às espécies de plantas, Ana destaca que é possível variar de acordo com a finalidade, tamanho e iluminação que o terrário irá receber. 

Ao escolher as espécies, tenha em mente 4 regrinhas básicas: as plantas devem ser de sombra, devem gostar de umidade, ter porte pequeno e crescer devagar.

MANUTENÇÃO E CUIDADOS

Sobre o melhor local para acomodar seu terrário Ana Maria alerta: “nada de raio solar incidindo diretamente no vidro, pois se trata de um bioma úmido e fechado. O sol direto faz com que as plantas cozinhem”. Sendo assim, o ambiente ideal é aquele que tenha uma sensação térmica agradável e com luz, por exemplo, perto de janelas.

A manutenção se torna simples se o terrário estiver em condições ambientais corretas, pois fatores do ambiente externo influenciam dentro do vidro. “É importante perceber os sinais. A condensação de água no vidro é um sinal de que o terrário está em boas condições. A terra escura, por exemplo, é um indicador de que a quantidade de água está correta”, explica ela.

A periodicidade da manutenção também depende do desenvolvimento das plantas.

QUANTA ÁGUA?

A quantidade de rega é relativa ao tamanho do vidro, a quantidade de plantas, terra e drenagem do terrário. “Pode variar entre algumas borrifadas a cada 15 dias, ou a cada dois meses. Já tive terrários em que borrifava apenas 3 vezes por ano. Mas sempre acompanha um manual com um telefone para contato”, diz Ana.

“É uma aula de ciências, no qual mostro a beleza além da estética. Mostro que são seres vivos delicados e fortes, autônomos, mas que por estarem num vidro precisam que fornecemos as condições ideais para eles”, diz. Sobre sua inspiração ela conclui: “o que dá mais pique para fazer este trabalho é a surpresa das pessoas, ao pensarem que o terrário é um presente inusitado; o sorriso de surpresa as pessoas”.

SERVIÇO

Fanpage: Miss Sunshine Ateliê Botânico.

Loja Teia Criativa, no Shopping Três Lagoas.

Faixa de preço: R$ 15 a R$ 150.

Gostou da matéria? Veja a seguir o passo a passo a fazer o seu:

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
ÚLTIMAS EM DECORAÇÃO
RARA Gente - A mais tradicional revista de Três Lagoas
Editor responsável:
Ivete Binda Mendonça
agitta@agitta.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2020 - Grupo Agitta de Comunicação.